segunda-feira, 26 de julho de 2010

são seis meses, meu arthur

Babe,
Há seis meses você nasceu! Hoje vi suas fotos desde que você nasceu: nossa, como você mudou! Como você cresceu... Parece que foi ontem o dia que te fiz e sabia que tinha te feito. Parece que foi ontem o dia que fiz o teste de farmácia e deu positivo em, sei lá, meio segundo! Parece que foi ontem que vi seu pinto no ultrassom. Parece que foi ontem o dia que sua dinda aceitou ser sua madrinha pagã e encheu os olhos de lágrimas e o coração de honra. Parece que foi ontem que eu desfilava orgulhosa com meu barrigão. Parece que foi ontem a primeira vez que te vi na sala do parto, foram tão poucos segundos, segundos tão felizes, depois eu só te veria no dia seguinte. Parece que foi ontem a sua primeira mamada - você sabia exatamente o que fazer. Mesmo naquela UTI Neo, com pouco conforto e privacidade, nós sabíamos que pertenciamos um ao outro. Parece que foi ontem o primeiro dia que consegui encher uma mamadeira para você tomar na madrugada da Neo e mandei para todo mundo um torpedo dizendo: "é oficial, virei vaca!" Parece que foi ontem o dia da sua alta, no final da manhã soube que você saíria, dois dias antes do previsto. Passei o dia em polvorosa: corri para tirar os pontos e comprar seu colchão. Quando voltei para o hospital, seu avô Iai já estava lá, logo depois seu pai chegou. Foram horas nervosas, esperávamos um resultado de exame para fechar o relatório da alta. Seu pai ficou nervoso e foi esperar lá embaixo e eu disse para meu pai: "está vendo porque eu preciso de você aqui". Foi ficando tarde e já eram oito horas quando a médica perguntou se queríamos deixar a alta "para amanhã". "Nem pensar" eu disse, "espero quanto for necessário, só saio daqui com meu filho". Parece que foi ontem quando chegamos na casa velha e lá estavam vovó Teté, vovô Haroldo e Alice, já de camisola, esperando ansiosos. Parece que foi ontem que vi os olhos brilhantes de Alice se encontrando com os seus. E então quando finalmente todos foram embora e quando Alice dormiu e quando colocamos você no berço, e quando a casa ficou em silêncio, foi então que eu parei na porta do quarto e vi meus dois filhos na minha casa, dormindo em paz, um ao lado do outro e, com lágrimas nos olhos, pensei: "putamerda, eu tenho dois filhos!" Parece que foi ontem que passamos os dias recebendo visitas e elogios. Parece que foi ontem que Alice te fez dormir pegando na sua mãozinha. Parace que foi ontem que ficquei ao lado do seu berço esperando você acordar e você dormiu a noite toda. Parece que foi ontem que pela primera vez acordou e não chorou, ficou olhando para o móbile e deu gritinhos - só faltou dizer, oie, acordei, vem me pegar e quando a gente chegava junto balançava alegremente "as patinhas" (dianteiras e traseiras!). Parece que foi ontem que escolhi o berçário junto com sua dinda. Parece que foi ontem que te vi virar de bruço e olhar para a minha cara. Parece que foi ontem que você deu o primeiro sorriso e depois a primeira gargalhada.Por outro lado, nem me lembro dos dias que você não estava aqui.

Sabe o que nem lembro mais: das dúvidas e dos dilemas que vivi enquanto estava grávida, dos estresses de vender-comprar-e-reformar uma casa que coubesse nós quatro, da frustração de ter tido minha licença-prêmio negada, da dor de sair sem você do hospital, da angústia dos 30 minutos (a cada três horas de ordenha) no lactário para extrair míseros 5 ml, da agonia dos pontos, do siricotico de ficar sem sair, das noites intermináveis de choro, das dúvidas sobre cuidado, do ataque que dei quando voltei para o trabalho... Está vendo como a parte dolorida é menor que a prazerosa - caso contrário estaríamos extintos!

É maravilhoso ser sua mãe! Você é um menino bom: saudável, alegre, simpático, observador, guloso (não sei a quem puxou - rsrsrsrs), todos gostam de você. Aos seis meses você gargalha, gargareja, dá gritinhos, rola, faz força para levantar o tronco, tem excelente controle de pescoço, interage, vê tv, adora as aulas de música (fica concentrado), provou e adorou tudo o que comeu nestes três dias, até biri-biri chupou (azedo pra burro!).

Sou grata pelo presente de ter filhos saudáveis! Sou grata pela sorte de tudo ser simples e fácil! Vivo meus dilemas, minhas ansiedades, meus estresses, mas sou estremamente grata "aos meus", meus seres humanos que me fizeram como sou, que fizeram meu marido como é e que nos ajudam a tornar nossos filhos como são. Sou gratas aos meus amigos que estão ao meu lado, sou grata a quem me lê e deixa bons conselhos. Sim tenho sorte e sou grata por tê-la.

Cada dia que acordo posso comprovar esta tese: hoje foi um dia duro, com duas reuniões pesadas, saí tarde, mas consegui ordenhar leite para o lanche da tarde, almoçar direito e levar Alice na escola, voltar para a segunda reunião, por para revelar fotos, responder comentários no blog, amamentar Arthur antes de sair da creche, comprar itens para preparar nosso ritual mensal de comemoração de mais um mês da sua vida com um delicioso foundee e torta de avelãs. Sua família esteve aqui, te colocou no colo, disse quanto você cresceu e está bonito, enfim, viveu mais este mês junto com a gente. Delícia é ter você!

8 comentários:

Fabiana disse...

Que texto mais lindo. Tb com uma história dessas, cheia de superação e vitórias, só poderia ser lindo mesmo.

Parabéns ao Arthur. Que continue crescendo com muita saúde e alegria.

Bjokas

Dê Freitas disse...

Que lindo post, ou melhor, que história linda.
Parabéns Arthur, pelos seus seis meses de vida, regado a muita alegria e amor. E parabén a essa mamãe guerreira, mãe de dois filhos lindos.

bjão

Carlinha Freitas disse...

Que mensagem linda! Muita saude para o Arthur!

Sarah disse...

Que texto lindo Mari! Parabéns pelo pequeno, pela pequena, pela família toda!
um beijo!

Chris Ferreira disse...

Oi Mari,
parabéns para o Arthur, parabéns para você, parabéns para vocês.
Por pior que seja a parte difícil a prazerosa é sempre maoir mesmo. Que bom!
Lindo o texto.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com

Karina Sensales disse...

Você é mesmo uma pessoa muito especial! Ainda bem eu lhe trouxe de novo para minha vida! Lhe adoro minha amiga e é uma honra dividir tantas emoções com você, mesmo que seja nesse mundinho virtual!
Muitos e seja sempre FELIZ!
Karina

Sarah disse...

Oie! Voltei para dizer que tem selinho pra vc lá no blog tá? Quando der passa lá!
um beijo!

Shilola disse...

Que medo desse tempo que voa!!!
Lindo post!
PS: Será que eu vou dar conta de fazer tudo isso que vc faz, mãe bombril???