quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

foi assim que ele nasceu - o blog

Eu já tinha um blog quando descobri um mundo de mãe aqui dentro que se relacionava, que se ajudava e que aprendia. Neste blog velho, eu falava dos meus filhos, mas nunca foi o foco. Como também eu não tinha foco em me relacionar virtualmente, o meu blog velho não tinha meu nome, minha cara e era alimentado com textos esporádicos e discussões entre amigos já conhecidos a quem eu dava o endereço: eu não queria me expor!

Arthur já tinha nascido quando descobri o blog de Paloma, indicado por uma amiga em comum, Iansã, que fala por imagens. O peripécias foi minha antessala para a blogosfera materna, a mommysfera! De lá parti para ler muito, me irritar, me alegrar e foi muito difícil e emocionante logar e fazer o primeiro comentário: temia me expor!

Me deu siricotico de mudar o nome do "vou e volto" para uma coisa mais maternal e veio o nome "viciados em colo", minha cara, minha briga, minha causa. Ao mesmo tempo, Dani começou a fazer o blog para o casamento e percebi que blogar no blogger era mais fácil para uma pessoa analógica como eu. Fiz o caminho inverso: vim do classudo wordpress para o blogger. Comecei a perder o medo de me expor!

Nasceu! Caí de cabeça: estava de licença e manter a rodinha girando era o que me mantinha sã. Descobri que o "vício em colo" tem nome bonito e é indicado por um monte de gente boa. Achei minha turma! Escrever muito, ler muito. Ainda bem que gente se expõe!

E recebi meus primeiros comentários e angariei algumas seguidoras. Lembro-me bem: Carol foi a primeira amiga virtual. Passei a comentar mais, a receber mais visitas, a responder. E assim, ia chegando gente, incluindo aquelas que eu admirava a quem eu pediria autógrafo. Exposição passou a ser meu nome do meio!

Tenho perfeita consciência que as redes sociais são ferramentas poderosas para a difusão do conhecimento. Dar voz as pessoas, texto autoral, pessoas implicadas e protagonistas, tornar a comunicação multidirecional são pontos fundamentais para a nossa sociedade, como está formatada hoje. Estamos muito solitários e poder contar com uma rede de proteção, mesmo que virtual é um privilégio. Ouso dizer que ler muitos blogs me deu perspectivas e confesso que teve gente por aí que salvou Arthur do desmame e me salvou de depressões: Mari Hart é uma delas. Exposição, sualinda!

Chegou uma hora que eu queria conhecer aquelas mulheres e aquelas crianças que apareciam nas minhas conversas e nos meus sonhos. Se eu queria contar uma história e dar como exemplo uma blogueira, eu dizia: minha amiga... E com cinco amigas marquei um encontro na praia. E almocei, tomei café, peguei indicações, E fui em aniversários dos filhos das amigas aqui em Salvador. E inspirei gente a começar a se expor também! Que eu saiba quatro amigas começaram seus blogs por minha influência: Fabrícia, Gal, Priscila e Cibele

Cresceu! Chegou a hora em que fui reconhecida e convidada pelo Alana, com outras blogueiras, para conversar sobre infância e consumo em São Paulo. Daí me conscientizei do meu papel e passei a me preocupar muito com o que escrevo. Estou com mil planos, mil mudanças em andamento e espero que cada uma de vocês gostem! 

Estar nesta roda, me fez mudar de ideia várias vezes, aprofundou algumas certezas e me fez ser uma mãe melhor. Estou convencida que este é um espaço público fundamental para a melhoria da maternidade! Estou muito contente em fazer parte e tomar parte de cada uma das discussões. Cada vez mais.


Ah, vocês estão sabendo que o governo quer saber porque as brasileiras "preferem" cesáreas e encomendou à FioCruz uma pesquisa com duas mil mulheres recém-paridas? Se eles lessem metade dos nossos relatos de parto, a pesquisa sairia grátis!

29 comentários:

Dani Garbellini disse...

Olha Mari, você é uma das que eu cito em conversas e falo assim: "uma amiga contou". E fiquei tão feliz quando soube que você foi convidada pelo Alana. Nem imagina!
Adoro ler você e vira e mexe penso assim: ai, queria tanto ser amiga de verdade, realzona dessa mulher. Pena a distância...
Adoro o viciados e estou curiosíssima pelas novidades. Aliás, não vai dar pistas?
Beijão querida!

Paloma, a mãe disse...

Mari, fiquei feliz de saber, muito tempo depois de conhecer o seu blog, que vc era amiga de Iansã (que, como vc disse, fala por imagens e não tinha me contado nada do seu blog) e que meu blog tinha sido o start para a sua entrada na blogosfera materna. Vida longa ao Viciados!!
Beijos

Mãe de três disse...

Sou fã do viciados em colo desde que entrei nesse mundo novo da blogosfera, pois tb sou analógica e meus 3 filhos são viciados em colo, descobri gente a favor e gente contra, eu amo dar colo e amo ser mãe e simplesmente adoro esse contato com mães como vc , e eu quero um autógrafo, bjks

Celi disse...

Mari que bacana conhecer toda a trajetória do seu blog. E a exposição, no início é difícil mesmo. Também queria ficar mais reservada, não expor muito meu blog e nem os meus comentários. Mas passa e a gente curti tanto a troca com as amigas blogueiras virtuais.
Adoro seu blog. Seus textos trazem grandes reflexões, suscitam mil pensamentos a ponto de rever minha postura diante da vida, sobre ser mãe e ter filhos.
Um grande beijo.

(Mamãe) ~Pinel disse...

Se vocês não são amigas, não sei quem são, afinal, sabem mais da minha vida do que muitas "amigas" por ai! =D

Adorei o relato, e também aconteceu comigo isso de evitar uma depressão!
Como eu amo blogar (sobre a maternidade), e daqui não pretendo sair pelos próximos 10 anos! No mínimo! =D

E viva à exposição!!

Sarah disse...

Eu lembro até hoje do meu primeiro comentário aqui, tempos atrás. Disse algo na linha do nome, tipo "viciei aqui e não saio mais"... Aliás, é um dos nomes mais legais para blog materno.
Por favor, não pare de escrever nunca! Não pare de nos cutucar com suas reflexões, de nos fazer questionar, de nos brindar com textos ótimos e assuntos super pertinentes!
Sou fã, sou viciada. Vc sabe.
bjo grande

Natalie disse...

Mari,

a blogosfera nos faz mães melhores, não tenho dúvidas. Falei sobre isso lá no relato de parto do meu blog, e foi mais ou menos o que respondi pra vc lá no seu comentário do meu post sobre amamentação: não fosse por você, Enzo não teria a mãe coleira convicta que ele tem, eu não conheceria o Gonzalez (seu lindo!!), me sentiria A mais culpada por querer dar colo "e não poder", não saberia nada sobre parentagem por apego, sobre o ("aliviante" -existe essa palavra??) conceito de "mãe suficientemente boa", sobre Winicott... É pra cá que fujo qdo quero refletir e aprender e, como eu disse lá no post da história do mãederna, vc meio que virou minha referência "ever" pra assuntos de maternidade consciente. :)E a gente nem "se conhece" no sentido "strictu" do termo.

Tudo isso pra dizer que tenho convicção de que a blogosfera materna coloca no bolso mil vezes qualquer publicação especializada, livro de "especialista" e, às vezes, pediatra. Taí a graça desse negócio, porque vicia: se a maternidade nos reconecta com o primitivo, o instintivo, o ancestral em nós, a blogosfera fecha o círculo, pois somos nós, mães, nos defendendo, nos ajudando, nos acolhendo, nos ensinando e aprendendo, trocando, dando exemplos e fazendo rir, como imagino que as matriarcas faziam em eras passadas, quando a humanidade ainda era mais pura e natural.

Agora, vamos ao que interessa, heheh: menina, conta o que é que vc vai fazer de novidaaaades, plis, que mãe é bicho curioso.

E, pow, quem disse pro governo que a gente "prefere" cesárea, meodeus? Mas posso falar que lá no curso de pais que Dri e eu fizemos, só eu e mais duas levantamos a mãe qdo perguntaram quem queria normal? Os GOs e a "cultura de cesárea" que se disseminou de tanto a classe médico-hospitalar forçar a barra são os gdes responsáveis por esse pânico de parto normal.

bjos

Nívea Salgado disse...

Oi, Mari, legal conhecer mais uma mãe nessa blogosfera, e pelo jeito uma mãe hiper conectada!
Vou estar sempre por aqui, acompanhando suas reflexões!
Espero que possa me visitar também, estou no Mil Dicas de Mãe, o blog que criei para contar aquelas dicas que a gente só aprende depois que o filhote já saiu da barriga! E tem também um pouco de tecnologia, vida sustentável, coisas que eu gostei de compartilhar com outras mães.
Fica o contato: http://mildicasdemae.blogspot.com/
Bj,
Nívea

Anne disse...

Mari, eu lembro muito do meu primeiro comentário aqui tb! Eu disse "quer ser minha amiga"?
Acompanhei tua saída do casulo, com medo de dizer o sobrenome por causa do orientador que te pegava no pé. Para tempos depois um perfil aberto, fotos, discussões incriveis sobre tudo oq eu penso e muita coisa que nem eu, que sou bocuda

Anne disse...

Hummm... Até eu que sou bocuda, não tenho coragem de publicar.
Eu considero o viciados um ícone da madresfera! Obrigada por blogar!!! Bjo

Mamatraca disse...

Mari, querida, entre as Mamatracas temos opiniões muito diferentes sobre muitas coisas, mas essa é uma das poucas vezes em que sei que posso assinar pelas quatro: você e o Viciados são uma unanimidade, uma delícia, um vício, uma inspiração. Muito obrigada por ter dado sua contribuição para essa blogagem!
Um beijo grande,
(Pri)

Ivana_coisa de mãe disse...

mari, o que dizer daqui? Você é autêntica, destemida, bota a gente pra pensar, e nos envolve com as questões que você levanta por aqui!

Sou viciada nos viciados, sacou?

E que evolução legal que você teve. Externa e internamente.

Bjos!

Lu Novaes disse...

Mari, meu blog nasceu por influencia do seu! rs
Beijos!

Mariana - viciados em colo disse...

amei esste post hoje, gente!
eu tava sentindo tanta falta de vocês queridas! de ir ver vocês e de receber vocês aqui:

@dani: nós vamos nos conhecer #fato! ah, aquelas novidades velhas dos blogues velhos --> digamos assim: estética, estrutura e presença

@paloma: foi sim! e vc já fez parte de muitas conversas com ian, mesmo antes de pensarmos nessa história de blog. adoUro!

@mãe de três: ui agora emocionei, viu! brinca não que é até capaz de eu enviar!!! para mim esta é a melhor recompensa --> desmistificar o vício em colo!

@celi: só sou produtiva quando me exponho, quando me implico, quando protagonizo... já testei posts impessoais (meus e de vocês) são um fracasso! tem que se expor mesmo e tomar cuidado com informações de endereços, propriedades, e tal. só!

@pinel: é claro que nós todas somos amigas, né! como dizia a ju daltozo: imaginárias, pero no mucho! também tô na área e acho que por muito-muito tempo!

@sarah: obrigada! que memória querida!!! não vou parar não! o negócio aqui vai é movimentar... é o que pretendo!

@natalie, delícia, assim você me mata! emocionei total aqui... sei o que é isso, porque aconteceu comigo também! também quero te conhecer: vou botar na lista! já contei pra dani, espia lá ^

@nivea: seja muito bem-vinda, vou correr no seu pra conhecer tbm! me interessou!

@anne: vcs têm uma memória do p@##@! sou bocuda na vida e sou bicuda na internet, só me controlo no FB e no Twi... sei lá a diversidade lá e maior e a interação menor... é aqui - na minha casa e na casa de vocês, minha turma - que me sinto bem!

@pri: assim você me mata [2]!!! conhecer você e camilla foi como estar entre estrelas... tietei muito antes e depois, na hora até que disfarcei bem, não foi?! na próxima, quero as quatro!!! quase não consegui, mas priorizei porque não podia mesmo ficar fora desta e nem imaginava que ia ser tão gostoso!

@ivana, real-de-carne-osso-e-filhos-e-marido! você que é um modelo, baby! uma inspiração! saiba disso!

@lu: não sabia disso não! choquei! como é que a gente não se conheceu ainda, heim?

Beijoca a todas e me aguardem que vou voltar a pitacar post-style quando vocês menos esperarem!!!!

Mari Hart disse...

Mari, sua linda! Me emocionei com vc de verdade! E por vc comecei a rever muitos conceitos, a começar pelo Nana nenê. Hj enxergo mais o equilíbrio! Querida!

Bjos! =))

Ana Claudia disse...

mari...que legal saber como tudo começou...eu sou viciada no Viciados...adoro seus textos.

Bj

Priscila Nascimento disse...

é um orgulho ter você e o seu blog como inspirações. Aprendi muita coisa bacana. A intenção é continuar porque isso aqui é viciante!

bjos,

Priscila - maededudu.blogspot.com

Lorraine disse...

Mari,

O Viciados em Colo foi o meu primeiro blog. E é de longe o meu favorito! Que ele continue fazendo muita mamãe feliz, com seus textos politizados e ao mesmo tempo cheios de ternura.

beijos

Carolina disse...

Mari mari... Como eu amo esse blog! Como sinto falto quando voceñão escreve... Você me escreveu um comentário quando tive problemas com a escola do Bruno e me ajudou muito. Me deu uma força danada, por que eu li e pensei se a Maria falou tá falado! beijocas

PS: Dê notícas de como estão as coisas ai na Bahia.

Graziela disse...

Mari, gosto muito do seu blog e aprendo muito com voce.
Mesmo sem comentar, sou daquelas leitoras caladas/ quietinhas; mas hoje nao tinha como nao comentar.
Tive muito medo da exposicao tambem, ainda tenho, mas a cada dia aprendo um pouco mais e sei que a blogosfera tem mais beneficios (muito mais) do que coisas ruins.
Abracos
Gra
#bcmamatraca

Marina Breithaupt disse...

Uma inspiração sempre Mari!! Adoro esse blog, adoro tudo que escreve!
Top!!
bjos

Julia Usui disse...

Oi Mari, sempre visito mas raramente comento, lembro que encontrei seu blog no post da festinha do Arthur, que foi linda! Na época uma prima fez a festinha nesse tema e ficamos encantadas com os mimos que vc fez!

Eu comento pouco porq fico encafifada com blog que recebe muiiiitos comentários, eu tenho a impressão de ser só mais uma e a pessoa nem vai dar importancia pro que eu escrevi, bobagem né?

Mas como sou mãe de gêmeos eu posos ser duplamente boba...kkkk

bjs, adoro seu espaço!
http://osgemeosdaju.blogspot.com/

Ivana_coisa de mãe disse...

viu como você é querida??? viu quanta gente é viciada nesse blog??? que comentários maravilhosos!

bjos e continua firme nessa blogosfera, porque a gente precisa disso aqui!

obrigada pelo carinho!

Alice disse...

Mari, adorei checar aqui e conhecer essa história! Pq quando comecei você já existia e quando a gente entra aqui tem a sensação que sempre foi assim, que você faz isso desde que nasceu, hehehe. Mas tudo na vida tem um começo, né? Nunca te imaginei com medo de se expor, surpresa total! Amei. Amo o blog. Bjks

Thais Ventura disse...

Nossa como assim eu não conhecia seu blog? em que parte dessa blogosfera materna eu andei? já agradeci as mamatracas hoje por isso, exatamente por conhecer blogs como o seu que com certeza farão parte do meu dia a dia. Amei... Beijos Thais (www.asdeliciasodudu.blogspot.com)

Dê Freitas disse...

Eu também sou uma das viciadas. Amo seus textos, suas intensas discussões e sua forma de compartilhar com tanta autenticidade tudo com a gente.

Eu me lembro do seu primeiro comentário do meu blog e que quando vim aqui te conhecer, fiquei por mais de 1 hora lendo, rsrs.

bjs,

Natalie disse...

Mari, Mari, Mari, a gente PRECISA se conhecer ontem, menina! Respondi lá seu comentário e reforço: ó, qdo vc vier pra SP, te espero lá em casa! Se eu for pra Salvador primeiro, a gente se encontra no MAM (ahaha ahaha).
Afinidades mil com vc, parece que te conheço há séculos.
E ó: merece sim! Foi lendo suas reflexoes por aqui que descobri que tipo de mae eu queria ser.

bjocas

Carolina Pombo disse...

Adorei sua história!!! Que bom saber que o Viciados está ficando mais firme e mais profissa. Essa mulherada empreendedora é demais!!! Bos sorte na malhação (pra mim ainda é esse o termo) e na saúde de maneira geral (acabei de ler seu último post... hehe).

Beijão e quero te dizer que adoro debater com você! Você é sensata, não leva as coisas para o lado pessoal e saber colocar muito bem a sua opinião. Muitas vezes vc até me convence (e olha que, segundo meu marido, isso é difícil! hehe)

Patrícia Boudakian disse...

Eu sempre curti seu blog. O descobri pela Paloma. Acho que tava linkado no dela e eu vim conferir. Não hesitei em pedir ajuda quando precisei (lembra do "colocar a bebê pra arrotar"? Você me indicou livros eu comprei. Foi uma troca incrível.
Você é uma das super queridas. Pensamos muito parecido.

Beijão!