quinta-feira, 10 de maio de 2012

onde é que fica a vida?


por Luciana França

Toda vez que eu olho pra ela, reconheço meus traços. Aí eu penso: como é que a gente tem coragem de fazer um filho? Um mundo tacanho desse e a pessoa não está nem aí, vai lá e faz mesmo um filho. Crise mundial, aquecimento global, água acabando e a grana também. Sai de um emprego, entra no outro, mora de aluguel, chega tarde em casa do trabalho, fica deprê, fica cansada, fica histérica e ainda assim, faz filho! Será que é puro narcisismo, do tipo: eu replico e me multiplico neste mundo cão? Não sei se é bem isso. Mas pode ser aquela equação do amor: eu te amo, você me ama, logo, vamos ter um filho. Sei não. Se for acidente ou desejo, no final pouco importa os motivos. Mesmo assim, ainda me espanto com o grande feito. Você olha pro lado e vê uma pessoa parecida com você, assim da mesma espécie que a sua, andando de um lado pro outro. Aí eu volto a pensar: como é que eu tive coragem? No meio disso tudo ela vem com aqueles olhinhos pretinhos e espertos: "mãe, onde é que fica a vida?". Respondo: como assim?. E ela fica irritada: "a vida, mãe. Onde é que fica, em que parte do corpo? É no braço, no coração, na cabeça? onde?". Uma confusão mental toma conta de mim. Puta que pariu! Alguém aí saberia me dizer onde é que fica a vida? Respondi assim: “a vida é tudo, Nina. Tudo tem vida!”. Pouco satisfeita com a resposta, desistiu de perguntar e foi embora. Eu fiquei ali refletindo: eu aqui preocupada em saber como é que se tem coragem de ter um filho e ela já está pensando na vida. É por causa da vida e da sua multiplicação que nascem as crianças.

Como diria Clarice Lipector: "eu consisto, eu consisto, amém!".

---

(*) Luciana França, nossa colunista, tem uma filha que - de fato - é a cara dela.

8 comentários:

Dani Garbellini disse...

Demais!!!

Piscar de Olhos disse...

Mas que texto mais lindo, Luciana.
Compartilho!

Rosely Arantes disse...

sei não, Lu.... ai! que crise....
ontem 6 anos que me tornei mãe, mas é um desafio (ou loucura?) essa decisão (desição?).
adorei!

Marisia Ildete disse...

Vida  e  assim:primeiro  so eu.Depois,dois.Depois,4 filhos,total 6.Dai,casaram todos.Vieram 6 netos.Vao vir mais tres,logo.Total  15,mais tres noras e um genro.Pra  mim,vida e isso,uma explosao de seres que vai acontecendo,acontecendo e acontecendo...

Natalie disse...

Lindo, lindo, lindo! :)
Sem respostas. Não sei como a gente tem coragem, nem onde fica a vida. Mas, como diria o Gonzaguinha: é bonita, é bonita e é bonita. E é lindo isso de a gente dar de ombros pra racionalidade e se multiplicar por aí...
PS: me identifiquei total com a Nina. Qdo eu era criança, vivia querendo entender como é que a gente estava vivo... :)

thais rosa disse...

caramba... que post arrebatador.
linda você, linda sua filha, linda sua reflexão.

Rafaela disse...

Tão lindo... 

No fundo acho que temos filhos justamente para encontrar essa resposta. 
E quem sabe seja isso mesmo que procuremos durante a vida toda.

Anacpaulino disse...

Lindo texto!